Dia 12 – Livermore

Hoje o dia começou com uma visita à La Positas College. Finalmente estou entendendo melhor como funciona essa coisa de colleges e univesity. Pelo que deu pra perceber, o pessoal vai para as colleges quando não consegue entrar nas universidades ou quando não sabe o que fazer da vida. Daí estuda-se lá por dois anos e depois já tem ingresso garantido nas universidades. Se entendi certo, um diploma de college não serve pra nada, a não ser pra eliminar dois caríssimos anos na universidade. Se eu estiver errado, podem corrigir.

Pois bem, acontece que na casa do Rob tem gato. E desses que andam pela casa toda soltando pelo. A cama que eu dormi devia ser o lugar favorito da gata, porque tinha uma quantidade considerável de pelos. Resultado: acordei com uma alergia bacana e completamente indisposto para a programação do dia. Fui na raça.

Não achei muita graça nessa visita. Deve ser por causa da alergia, o resto do pessoal adorou!

De lá fomos para a já tradicional visita à prefeitura. Fomos recebidos por uma simpática mocinha que estava aprendendo a falar português. Como o Rob já foi líder de equipe de IGE no Brasil, os dois ficaram todos felizinhos brincando de fazer piadinhas em português. A prefeitura daqui é bem legal, ele têm um projeto de orientar as pessoas a construírem casas ecologicamente corretas, reciclando materiais, aproveitando melhor a luz do sol, etc. Bem interessante.

Quando estávamos andando pela galeria de ex-prefeitos e ex-vereadores, vi a foto de uma doninha que é a cara da Lele do TDUD?. Presta atenção:

Dona Helen, te dou um dado? Você é a cara da Lele!

Em seguida fomos para a Delegacia. Rolaram as fotos clássicas de palhaçadas no carro da polícia. Infelizmente nossa guia não nos deixou fazer macaquice na prisão. Inclusive, a prisão era igual a do Dr. Hannibal, com vidro e tudo mais. Ah, e teve também a parte de investigação criminal. Eles têm um laboratório super legal com várias ferramentas para investigar os crimes. Fiquei me sentido no CSI: Livermore. Mas fiquei meio com vergonha de tirar foto nessa parte.

Essa é minha melhor cara de marginal. Convence?

Tia Nilza!

A próxima parada foi a biblioteca. A visita mais legal do dia! Muito moderna, muito organizada, com várias opções de interação com a comunidade. Nossa guia era uma rotariana que falou o tempo todo, mostrou cada detalhe, cada espacinho do lugar. Muito legal!

Essa máquina é muito legal. Os funcionários pegam os livros que são devolvidos pelos sócios da biblioteca e colocam na esteira. A máquina lê o código de barras e separa o livro de acordo com sua classificação.

A guia.

Daí chegou a hora do almoço. Passamos em uma lanchonete, pegamos um montão de sanduíches e fomos fazer um piquenique no parque. Tinha um lago artificial, com montanha e florestinha… igual o Country Clube em Formiga. Comemos horrores e depois ainda tivemos tempo para uma bodadinha. Tava bom…

Isso é um corvo?

Eu também estava lá!

Depois rolou um momento “recordar é viver”. Fomos visitar uma fazenda! No caminho paramos para ver um lago artificial. A semelhança com as montanhas de MG é impressionante. E o tal lago lembra muito o Lago de Furnas.

MG ou Califórnia?

Twenty four!

As vacas que aqui ruminam, também ruminam como lá.

Um cavalo de casaco azul

Depois da viagem a Minas, voltamos para Livermore e tivemos uma festinha rápida na casa de um rotariano. Foi até engraçado, porque parece que eles ensaiaram as perguntas. A cada 5 minutos chegava um rotariano e repetia as mesmas questões que tinhamos acabado de responder para o colega anterior. Fora isso, a festinha foi legal. A gente é sempre o centro das atenções. Como diz o Marcelo, vamos chegar no Brasil insuportáveis. Um mês inteiro sendo mimados de todas as maneiras possíveis… isso não vai prestar. Minha mãe vai querer me devolver.

Nossa equipe e a dona da casa. Sorry, esqueci o nome dela.

E o povo come! Comi igual um condenado e depois da festa o Rob ainda quis arrumar jantar, mas eu falei que não conseguiria comer mais. Ele não se conformou muito e resolveu comprar pelo menos um sorvete. Sorvete roxo! O negócio é feito com uma espécie de batata doce oriental e côco (daqui a pouco o Lucas vem corrigir se eu tiver escrito errado). Então, mas o sorvete é bom.

Sorvete das Fia do Jorge

E quando estávamos voltando da sorteveteria, fez-se a luz! Desde que cheguei, percebi que antes dos cruzamentos, antes de escreverem STOP no chão, eles escrevem XING. Eu, na minha infinita cultura, concluí que XING significa PARE em alguma língua oriental. É, porque, né? O que mais tem por aqui é oriental.

Mas aí o Rob me explicou que na verdade o X não é um X, é um símbolo, tipo uma cruz. Vamos entender X = CROSS. CROSS + ING = CROSSING = CRUZAMENTO. Uma coisa dessas muda a vida do ser humano, não muda?

Anúncios

6 Responses to “Dia 12 – Livermore”


  1. 1 lucas abril 19, 2010 às 4:18 pm

    loved the intertextuality hahaha

  2. 2 Tice abril 19, 2010 às 7:24 pm

    Hahahahahahaha… Sua viagem é mto Dan Brown! Em algum livro dele tem uma biblioteca com uma esteira igual a essa!

    Vale ressaltar que suas piadinhas infames tão só piorando(ou melhorando) hahahahaha.

    No meu episódio atual das desventuras em série eles estão numa cidade dos corvos, igual o seu aí.

    Vale ressaltar 2 que esse óculos valeu a pena tanto esforço.
    Strin tá tão elegante.

  3. 3 Silvia Le Grazie abril 19, 2010 às 10:08 pm

    Oi, sou cunhada da Nilza e amei seu blog!!! Morri de rir de fio a pavio. Hilária a história do “XING”. Parabéns e aproveitem!
    Vc nos permitiu aproveitar um pouco também…

  4. 4 Bezola abril 19, 2010 às 11:07 pm

    Eu ia apostar que xing é xiga.Do verbo xeguir. O moço não sabia escrever o s. Ou seria uma autorização pra xingar? Não vale xingar a mãe do RAfael não. Ela é gente boa.
    Bezola

  5. 5 ige2010nc abril 20, 2010 às 1:28 am

    Rafa, aqui eh a Camila, faco parte do grupo do IGE que esta na Carolina do Norte!
    Que legal que vcs estao acompanhando o que a gente faz, tambem.
    Nao tem sido facil ficar postando todo dia, mas vamos melhorando, conforme dormir comeca a se tornar secundario… rs

    beijao e aproveitem!
    Camila S. I. Coghi
    Team Member – GSE 2010
    Distrito 4610 to 7720

  6. 6 ige2010nc abril 20, 2010 às 1:38 am

    Ah, Rafa, e sobre o XING, achei o maximo, mas acho que tambem pode ser uma campanha anti-stress para o pessoal que eh muito educado e que precisa dar uma liberada na sua expressao verbal nas ruas da California… sera? rs
    Entao, toda vez que chegar num cruzamento, ja sabe… olhe pros lados antes de atravessar, de o ombro para ajudar a velhinha de bengala e XING! hahaha

    Bjao!
    Camila S. Ishiki Coghi
    Team Member – GSE 2010


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: